Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Agridoce

Um mundo à tua medida!

Agridoce

Um mundo à tua medida!

11/11/18

Debaixo da Torre Eiffel

Costumam dizer que para ver o mundo temos de subir a um ponto alto, temos de ver as luzinhas lá em baixo a piscar, a vida das pessoas a correr debaixo dos nossos pés. Temos de nos sentir pequenos.

Em Junho subi à Torre Eiffel, presenciei a sensação incrível de me sentir o ser humano mais pequenino do mundo mas não aprendi nada sobre o mundo, não aprendi nada sobre a vida,a vista do pôr do sol sobre a cidade da luz foi linda mas isso não me foi suficiente para sentir o infinito.

Acho que quem diz que se vê o mundo com mais claridade do topo da Torre Eiffel nunca a desceu de verdade, nunca sentiu o vento quente de julho a bater-nos na cara enquanto corremos escada abaixo a olhar a cidade nos olhos por entre os buraquinhos metálicos.

Quem diz que se vê o mundo com mais claridade do topo da Torre Eiffel nunca decidiu parar a meio da descida para apanhar o folgo e admirou as cores de azul do céu a misturarem-se com adrenalina presa no nosso coração.

A verdade é que não percebia nada sobre o mundo até descer a Torre Eiffel, até chegar por fim ao fundo das escadas e me deitar debaixo dela. 

Ali, deitada debaixo da Dama de Ferro, com o chão de cimento ainda quente a bater-me na minha pele fria percebi melhor a vida do que algum dia a tinha percebido. Ali deitada, debaixo do sítio ao qual milhões de pessoas subiram, a ouvir os passos de centenas de pessoas a ecoar nos meus ouvidos, senti paz. Não o tipo de paz momentânea que dura apenas alguns segundos para desaparecer logo a seguir mas sim a calma que se instala devagarinho no nosso coração e permanece durante muito tempo.

Ali, no coração de Paris senti como se o mundo e eu estivéssemos a dialogar, percebi que talvez os dias cinzentos não vão ficar para sempre, percebi que a paz existe algures num lugar deste mundo e sentia na ponta dos dedos como algo palpável. 

Todos nós temos a nossa Torre Eiffel, a nossa seta que mostra que afinal de contas existe uma luz ao fundo do túnel.

Foi ali, debaixo da Torre Eiffel que percebi aquilo que muitos apenas descobrem quando a sobem.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Conta - me a tua história

Este blog tem algo de especial. Nesta casinha fazem - se entrevistas a bloggers e por isso se queres ser o próximo entrevistado basta enviares um email para agridoceblog@sapo.pt com o teu nome ou pseudónimo e link do teu blog. Beijinhos Mia

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.