Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Agridoce

Um mundo à tua medida!

Agridoce

Um mundo à tua medida!

26/10/15

Aquilo que fazemos ao nosso planeta

Não sou uma daquelas ambientais fervorosas mas há certos assuntoa ambientais que me tocam bastante principalmente porque isso poderá afetar não só os humanos como também a maior parte dos seres vivos. Agora que se espalha o fenómeno de poluição da Volkswagen começo a pensar que mais terão escondido as empresas petrolíferas, automóveis... Em especial porque hoje vimos um documentário em Geologia que me chocou e chamou a atenção para as monstruosidades que o Homem anda a fazer à Terra que afinal de contas é a sua casa bem como a de milhares outros seres. Para além de sermos bastante comodistas e egoístas nesta questão ambiental também fechamos muitas vezes os olhos às atrocidades que estamos a fazer. Só um dia perceberemos a dimensão dos nossos estragos, quando já for demasiado tarde. Podemos ser todos muito boas pessoas, mas na verdade há sempre em nós um lado obscuro e negativo por tratarmos tão mal o nosso ambiente. Gi

25/10/15

Finalmente Outono!

Eu sei que o Outono já começou há alguns dias mas tem continuado a estar bastante calor. Só esta semana já começo a sentir aquele friozinho agradável que nos faz vestir os nossos robes felpudos, cobrirmo-nos agora com os lençóis plus cobertores e sentir a chuva a cair enquanto estamos refastelados a dormir no conforto do lar. Que seja bem vindo o frio :)

 

21/10/15

Um livro que aconselho #4

Olá pessoal!

Ontem não consegui postar nada no blog, peço desculpa porque ultimamente não tenho cumprido a minha regra de pôr pelo menos um post por dia. Ando tão cansada e abstraída que me esqueço completamente!

Volto hoje com mais um "Livros que aconselho".

Já devorei mais um, desta vez da prestigiada Gayle Forman da qual já li também todos os outros livros que saíram em português: "Se Eu Ficar", "Espera Por Mim" e agora "Apenas um Dia".

Este livro tal como os outros tem uma continuação (que ainda não saiu em português) por isso vou tentar comprá-la em inglês para ler porque fiquei mesmo com a "pulga atrás da orelha".

O livro fala de uma rapariga americana, Allyson Healey que numa viagem à volta da Europa feita antes de ir para a faculdade conhece um rapaz chamado Willem que a convida para passar um dia em Paris. A Allyson é uma rapariga organizada, inteligente e ajuizada mas Willem muda-a por completo e naquele dia ela é outra pessoa. Por isso decide finalmente aceitar a aventura e ir. Naquele dia eles vivem aventura, insegurança, intimidade, amor... Mas no dia seguinte algo terrível acontece e a Allyson vê-se obrigada a regressar a casa e toda a sua vida se transforma. (A partir daqui não revelo mais promenores para quem quer que esteja desse lado que queira ler).

Este mais um romance fantástico da Gayle Forman, que se lê com um piscar de olhos pela história de amor que a envolve. Pode-se dizer que Apenas Um Dia nos ensina que às vezes é preciso conhecer alguém especial para nos descobrirmos a nós mesmos.

A minha classificação: 18/20

Gi

 

 

19/10/15

Time to say goodbye

Quando amamos alguém e o amor acaba (digo eu, que não sou nada especialista em amor, mas acho que até percebo mais ou menos como funciona) tudo se desmorona. É tempo de chorarmos durante dias seguidos até termos a coragem de nos voltarmos a levantar da cama a limparmos as lágrimas por quem já não as merece e a seguir em frente.
Se houvesse um sinónimo mais adequado para “amor” esse devia de ser “sofrimento”. Porque depois do amor acabar é só isso que resta. Depois da felicidade, da adrenalina no sangue, da paixão... fica um vazio enorme que não conseguimos preencher.
É por isso que eu digo que o amor é um sacana. É um ladrão de corações que nos faz acreditar que tudo é possível e depois nos destrói a esperança. Claro que não podemos ser tão radicais, também há aqueles amores que superam tudo e todos e que duram durante muito tempo, mas esses agora são uma aberração na natureza dos amores.
E, continuando, como eu estava a dizer à bocado... chega um dia em que temos de enfrentar o inevitável e cortar aquilo que sentíamos pela raiz antes que isso acabe por nos destruir psicologicamente. Mas como se faz isso? perguntamos todos. Também eu (que ainda por cima não sou nenhuma gurú do amor) não sei. Apenas sei que temos de acreditar que é possível e temos de seguir em frente, mas não se esqueçam... sem olhar para trás.

 

Adeus (Eugénio de Andrade)

Já gastámos as palavras pela rua, meu amor,
e o que nos ficou não chega
para afastar o frio de quatro paredes.
Gastámos tudo menos o silêncio.
Gastámos os olhos com o sal das lágrimas,
gastámos as mão à força de as apertarmos,
gastámos o relógio e as pedras das esquinas
em esperas inúteis.

Meto as mãos nas algibeiras
e não encontro nada.
Antigamente tínhamos tanto para dar um ao outro!
Era como se todas as coisas fossem minhas:
quanto mais te dava mais tinha para te dar.

Às vezes tu dizias: os teus olhos são peixes verdes!
e eu acreditava.
Acreditava,
porque ao teu lado
todas as coisas eram possíveis.
Mas isso era no tempo dos segredos,
no tempo em que o teu corpo era um aquário,
no tempo em que os meus olhos
eram peixes verdes.
Hoje são apenas os meus olhos.
É pouco, mas é verdade,
uns olhos como todos os outros.

Já gastámos as palavras.
Quando agora digo: meu amor...,
já se não passa absolutamente nada.
E no entanto, antes das palavras gastas,
tenho a certeza
de que todas as coisas estremeciam
só de murmurar o teu nome
no silêncio do meu coração.
Não temos já nada para dar.
Dentro de ti
não há nada que me peça água.
O passado é inútil como um trapo.
E já te disse: as palavras estão gastas.

Adeus.

 

 

Beijinhos,

Gi

 

18/10/15

Pergunta-me que eu respondo :)

Tive ideia para esta nova rúbrica em que vocês podem fazer qualquer pergunta que queiram fazer (mesmo qualquer uma) sobre mim e/ou sobre o blog. Acho que é uma ótima maneira de aproximar o leitor do blogger. O que acham?

Beijinhos e restinho de bom fim de semana,

Gi

P.S.: Não se esqueçam de participar na Entrevista deste mês, em que sou EU a fazer-vos as perguntas. Para se candidatarem-me enviem-me um email para agridoceblog@sapo.pt ou deixem um comentário que contenha o vosso nome (ou pseudónimo), nome de blogger, email (ou outra via de contacto) e nome do blog até ao fim do mês. Espero que participem :)

 

18/10/15

Conta-me a tua história #7

Olá a todos! Voltamos com a rúbrica "Conta-me a tua história" que agora passou a ser mensal e não semanal.

A Astronauta foi a candidata escolhida para a entrevista deste mês. Tem doze anos mas já revela ser uma blogger divertida, extrovertida e bastante direta nas suas questões. Espero que gostem!

G - Olá Astronauta.
A - Olá Gi!

G - Porque é que criaste um blog?

A- Porque achei divertido criar um blog, e também porque queria expressar ao mundo o que sinto e o que gosto!

G - Porque é que deste o nome “O blog de uma astronauta” ao teu blog?

A – Dei esse nome pois eu queria criar um blog, e tinha de ter um nome, e o primeiro nome que me acorreu foi astronauta, pois eu adoro estrelas e Fisico-Quimica!

G - Tens algum objeto que seja muito especial para ti? Porquê?

A – Tenho a minha arca do tesouro, porque guardo lá todo o que importante para mim!

G - Qual o momento mais marcante e difícil da tua vida?

A- Sinceramente nunca tive um momento difícil, porque encaro a vida com felicidade e diversão, não com medo.

G - Qual (ou quais) é (ou são) a(s) pessoa(s) mais importante(s) na tua vida? Porquê?

A – A minha família, porque apoia-me em tudo!

G - Quais são as tuas maiores qualidades?

A – Sou muito divertida e sorridente.

G - E os teus maiores defeitos?

A – Sou muito chata!

G - Ahahah :) Qual (ou quais) é (ou são) o(s) teu(s) maior(es) sonho(s)?

A – O meu maior sonho é ir dar a volta ao mundo.

G - O que é que diz o teu coração neste momento?

A – Neste momento o meu coração diz para eu ser feliz e seguir os meus sonhos.

G - Obrigado pela tua presença.

A – Obrigada por me escolheres para a entrevista. Bjs <3

 

E tu? Queres ser o próximo entrevistado? Então envia-me um email para agridoceblog@sapo.pt ou escreve um comentário neste post com as seguintes informações: nome (ou pseudónimo), nome de blogger, nome do  blog e email até dia 31 de outubro.

Gi

 

 

 

17/10/15

Orgulho e Preconceito - A minha opinião sobre o filme

Hoje vi o filme inspirado no clássico de Jane Austen: "Orgulho e Preconceito". Este filme/livro conta a história de uma família do século XVIII com cinco filhas. A família passa por dificuldades financeiras e no meio de tudo isto Mr e Mrs Bennet tentam casar as suas filhas: uma tarefa que não vai ser nada fácil devido a Mrs Bennet ser considerada bastante fútil e interesseira e à decadência económica da família. Uma das filhas, Elizabeth no meio deste drama vê-se apaixonada por um homem que ela considera demasiado orgulhoso e entediante, mas que acaba por se revelar o seu grande amor (embora ela até ao fim esteja disposta a negá-lo, fundamentalmente por alguns imprevistos que irão afastá-los). A minha opinião: Gostei muito difícil, faz-nos como que viver na realidade que o envolve e fiquei curiosa para ler também a versão em livro. Para quem gosta de um bom romance com um pouco de drama e comédia à mistura é um filme ideal para esta época quando nos enroscamos no sofá ao fim de semana. Minha Classificação: 17,5/20,00

 

13/10/15

Aquilo que às vezes me passa pela cabeça

Às vezes pergunto-me se estarei aqui ou noutro lugar qualquer, e também me pergunto o que será de mim quando eu morrer e penso que vai ser chato se eu ficar no vazio e nunca mais sentir nada, e nunca mais fizer nada (Sei que ainda sou muito nova para pensar neste assunto, mas acho que há certos momentos em que nos passam pela cabeça este tipo de questões). Mas depois penso que acredito que há algo depois disto, que vamos todos para um lugar melhor, caso contrário, o que seria das almas das pessoas que morrem? Poderão elas morrer com as próprias pessoas?
Estas são perguntas frequentes na minha cabeça, para as quais sei que não existem resposta.

Também me angustia o facto de saber que um dia não vou acordar, não vou mais correr, não vou mais visitar países diferentes, não vou mais trabalhar e provavelmente nunca mais vou voltar a ver aqueles com quem me importo e aqueles que amo. Talvez seja por isso que as pessoas optam por tentar concretizar todos os seus sonhos e viver a vida quando está em iminência que podem morrer.
Mas podemos todos morrer hoje, ou amanhã, ou daqui a cinquenta anos... nunca saberemos. O problema é que nós, seres humanos, só nos damos realmente conta da finitude da vida quando isso está prestes para acontecer, quando temos alguma doença ou problema que nos põe à prova.
Eu poderia dizer para aproveitarmos todos os momentos, todos os dias, para vivermos hoje como se não existisse amanhã mas isso provavelmente não iria contribuir em nada para a forma como vocês vivem por isso apenas digo: vivam hoje o melhor que puderem. Não vivam o melhor que puderem hoje porque amanhã podem já cá não estar, vivam o melhor que puderem hoje pensando que amanhã ainda cá  vamos estar e depois, e depois... e teremos a oportunidade de aproveitar os momentos vezes sem conta enquanto o amanhã existir.
Beijinhos,
Gi

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Conta - me a tua história

Este blog tem algo de especial. Nesta casinha fazem - se entrevistas a bloggers e por isso se queres ser o próximo entrevistado basta enviares um email para agridoceblog@sapo.pt com o teu nome ou pseudónimo e link do teu blog. Beijinhos Mia

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.